o-que-e-sensoriamento-remoto

Saiba o que é sensoriamento remoto e sua influência no planejamento urbano

Muitas tecnologias são criadas inicialmente com propósitos específicos, após algum tempo se tornam ferramentas comuns a serem utilizadas por toda a sociedade.

Como é o caso, por exemplo, do GPS (Sistema de Posicionamento Global) criado, primeiramente, para uso militar e depois disponibilizado aos civis de forma gratuita. O mesmo ocorreu com a utilização do sensoriamento remoto.

Acompanhe este post, e saiba o que é sensoriamento remoto, como essa tecnologia inovadora esta inserida em seu dia a dia como por exemplo: no planejamento urbano e rural da sua cidade.

O que é sensoriamento remoto?

O sensoriamento remoto difere-se do GPS, quanto sua função, pois este é utilizado para a localização espacial através de coordenadas, sem contudo, fornecer dados específicos do local.

Já o sensoriamento remoto por definição é a tecnologia que observa objetos em seus tamanhos, formas, e características, sem o direto contato com estes.

Com os recentes avanços das tecnologias de sensoriamento remoto para a observação da Terra, muitos sensores remotos diferentes estão coletando dados com propriedades distintas. Os dados obtidos são tão grandes e complexos que a análise deles tem sido o alvo de pesquisa da comunidade científica de sensoriamento remoto nos últimos anos.

Desafios do sensoriamento remoto

Devido a complexidade dos dados como os de multi-fonte, multi-temporais e multi-escala,  freqüentemente entregues por sensores remotos, ainda há problemas que precisam ser resolvidos.

Explorar esses dados manualmente para depois obter informações úteis, seria inviável, pois a carga de trabalho seria esmagadora e o resultado final insatisfatório.

 

Planejamento urbano e rural

As áreas urbanas e rurais enfrentam muitos problemas ambientais críticos. Para evitar tais ocorrências, o requisito principal é a quantificação que exige um Sistema de Informação Urbana abrangente (UIS) para ser desenvolvido para atender às necessidades de desenvolvimento das áreas urbanas em crescimento.

O avanço na tecnologia de sensoriamento remoto trouxe milagre na disponibilidade de imagens de satélite em um nível cada vez maior de resolução. Essas altas resoluções dos sensores fornecem uma nova metodologia no planejamento urbano e rural.

Sensores remotos fornecem dados para o sistema de informação urbana:

  • Preparação do mapa temático a partir de dados de satélite usando técnicas de interpretação visual.
  • Geração de estrutura espacial para planos de perspectiva e desenvolvimento.
  • Integração de mapas temáticos utilizando técnicas de SIG (Sistema de técnicas geográficas) para análise de dispersão urbana e análise de mudanças de uso de terra urbana.

Outros benefícios 

O sensoriamento remoto permite coletar dados em áreas perigosas ou inacessíveis e incluem o monitoramento do desmatamento em áreas como reservas ambientais, áreas de difícil acesso como aquelas com características glaciais nas regiões árticas e antárticas e profundidade das profundidades costeiras e oceânicas.

O sensoriamento remoto também substitui dispendiosos custos da fiscalização do solo em recuperação, garantindo no processo que áreas ou objetos não sejam invadidos e depredados.

 

cta