Pós-graduação lato-sensu e stricto-sensu: entenda as diferenças

Pós-graduação lato-sensu e stricto-sensu: entenda as diferenças

Terminou a graduação e deseja prosseguir com os estudos, mas não sabe qual pós-graduação escolher? Em tempos de crise, tem maior chance de manter-se empregado aquele que possui uma boa formação.

Quando o assunto é pós-graduação, é normal encontrarmos uma profusão de termos: pós-graduação lato sensu, pós-graduação stricto sensu, MBA. Vamos auxiliá-lo nesse momento, explicando o que significa cada uma dessas expressões.

O parecer nº 977 de 1965 do Conselho Federal de Educação definiu as normas para a pós-graduação no Brasil em dois âmbitos: lato sensu e stricto sensu. Lato sensu é uma expressão latina que significa “em sentido amplo”.

Por outro lado, stricto sensu é uma expressão latina que significa “em sentido estrito”. Vejamos mais detalhadamente cada uma:

Lato sensu

As pós-graduações lato sensu são programas de especialização e incluem os cursos designados como MBA (Master in Business Administration), além das tradicionais especializações. Possui duração mínima de 360 horas e, ao final do curso, o aluno obtém um certificado e não um diploma. O título recebido é o de especialista.

especialização lato sensu é caracterizada por oferecer cursos destinados ao domínio científico e técnico de uma área limitada do saber ou de uma profissão. Além disso, é destinada aos candidatos que possuem diplomas em cursos superiores que atendam às exigências das instituições de ensino.

Os programas de pós-graduação lato sensu são uma das formas que as instituições de ensino possuem de cumprir sua missão institucional de gerar conhecimento e torná-lo acessível à comunidade.

Esses programas são destinados ao aperfeiçoamento e atualização profissional. Para isso, desenvolvem e aprofundam a formação recebida pelo aluno durante a graduação em determinada área do saber.

Tem como característica o menor rigor, quando comparada com a pós-graduação stricto sensu, uma vez que está mais voltada para a prática profissional do que para a pesquisa científica estrita. Para conseguir o certificado, geralmente é cobrado do aluno um trabalho de conclusão de curso (TCC), que pode ser uma monografia ou um artigo.

Pós-graduação lato-sensu e stricto-sensu: entenda as diferenças - lato sensu

Stricto sensu

As pós-graduações stricto sensu são compostas por programas de mestrado e doutorado destinados aos candidatos que possuem diplomas em cursos superiores que atendam às exigências das instituições de ensino. Ao final do curso, o aluno obtém um diploma de mestre ou doutor, conforme o caso.

A pós-graduação stricto sensu é caracterizada por estar atrelada às finalidades essenciais da universidade, como o desenvolvimento da ciência e tecnologia. Para atuação nessa área do saber, é necessário que o profissional possua formação stricto sensu.

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação de 1996 (LDB/1996), que determina as exigências para o exercício do magistério superior, coloca o mestrado e o doutorado como os principais meios de preparação para essa modalidade de ensino. O tempo para a conclusão de um mestrado é de dois anos e de um doutorado é de quatro anos.

O objetivo da formação no nível stricto sensu é capacitar pessoas para fazerem pesquisas científicas e desenvolverem habilidades e conhecimentos para tal. Esse é um dos mais importantes requisitos de um professor, em nível de ensino universitário, para que não seja apenas um reprodutor, mas também produtor de conhecimento. Com a formação de mestrado e doutorado, o profissional tem a possibilidade de ser melhor pago pelos seus serviços educacionais.

Para conseguir o diploma, o aluno do mestrado deverá defender, ao final de dois anos, uma dissertação sobre um tema específico. Quanto ao candidato ao título de doutor, é requerido que defenda uma tese com teor inovador, após 04 anos de pesquisa. O tempo mínimo para concluir um mestrado é de um ano e para o doutorado esse tempo é de dois anos.

Se você procura uma formação mais rápida, a pós-graduação lato sensu é a mais indicada. Para manter-se atualizado quanto a esse e outros assuntos relacionados à pós-graduação, o convidamos a assinar a nossa newsletter.

Vale a pena fazer uma pós-graduação?